quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Encontros e desencontros

Estação de metrô Ueno, eu estava fascinado. Tudo era muito novo, estava em Tóquio à pouco tempo, as luzes, as cores, os letreiros, aquele mar de gente, tudo era fantástico! Eu fotografava tudo! Nada passava despercebido às minhas lentes. E ao ve-la não seria diferente.
Um metrô se aproximava, é a linha Tozai que liga Nakano até Nishi-Funabashi, também conhecida com a linha azul, preparei minha câmera e comecei a fotografar escolhi alguns ângulos e fiz fotos interessantes, comecei a capturar os rosto das pessoas que iam e vinha, entravam e saiam dos vagões eram todos tão iguais todos com a mesma face alguns alegres outros tristes, rostos cansadas, olhos puxados cabelos coloridos, cabelos pretos, jovens, velhos... Então minha câmera encontrou-a me observando. Parei de fotografar abaixei a minha Nikon, ficamos nos olhando, eu do lado de fora e ela dentro do vagão, uma janela nos separava, eu fiquei apaixonado ! Tudo parou eu não enxergava mais nada além dela na minha frente, no meio de tantas pessoas aparentemente iguais ela era tão diferente! seus olhos me cativavam . Ela era linda! Sorriu para mim eu não tinha certeza se era realmente pra mim mas mesmo assim sorri de volta, peguei minha câmera e fiz o seu retrato, logo depois ela acenou dando tchau, o metrô começou a se mover fui em direção ao vagão corri ao lado da porta batendo com força pra que elas se abrissem, o que eu sabia ser impossível, mas eu tinha que tentar, as portas não se abriam, o metrô ficava cada vez mais rápido logo eu não iria mais conseguir acompanhar. Ela ficava me olhando torcendo pra que acontecesse algo, meus músculos entraram em fadiga... Parei de correr, o metrô continuou... Ainda pude ver seus pequenos olhos me fitando pela janela. Tudo que me restou foi um retrato de um rosto tão igual e ao mesmo tempo tão diferente entre trinta e cinco milhões de outros rostos em Tóquio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário