domingo, 25 de setembro de 2011

- Então Pedro como eu estava lhe falando, eu não acredito em destino, não consigo aceitar que eu não tenha o livre arbítrio. Pra mim, acreditar nisso é uma forma de se contentar. É uma desculpa para quem não tem coragem para mudar ou correr atras dos seus sonhos.
- Já eu acredito em destino, tem coisas que já estão escritas Lúcio !
- Porra nenhuma veio, é muito fácil colocar a culpa, a dor ou frustração no destino eu canso de ouvir "...eu queria ser médico mas o destino não quis assim..." ou "Eu queria ter me casado com fulana, mas não era o nosso destino..." Isso é tudo desculpa.
- Discordo de você, eu conheço um casal Victor e Carla que namoravam desde os quinze anos, namoraram uns cinco anos ai depois se separaram, eles conheceram outras pessoas, mas nunca se esqueceram um do outro, depois de sete anos separados eles se reencontraram e ele já estava casado com outra mulher largou tudo pra voltar com Carla e logo depois se casaram. Você acha que isso não é destino ?
-Não ! Não acho que seja destino, acho que ele escolheu isso. Ele tinha a opção de escolher se continuava com a esposa ou se separava e ficava com Carla. ele não ficou na duvida por um tempo? não pensou no que iria fazer ? ou você acha que ele no outro dia foi lá e terminou tudo?
- Ficou na duvida sim, e pensou um tempinho no que iria fazer. Ele não fez tudo da noite pro dia não.
-Então cara !! Ele pensou e escolheu, ele teve o livre arbítrio, não foi destino! Foi uma escolha dele
-Você pensa que ele escolheu. Você que pensa que ele poderia decidir entre Carla e a outra e preferiu ficar com Carla. Mas na verdade cara, já era o destino dele ficar na dúvida, pensar e depois escolher. Fazia parte do destino dele escolher Carla.

Nenhum comentário:

Postar um comentário